REGISTROS FOTOGRÁFICOS

.

.
.

6 de jun de 2016

Do que depende a aprendizagem? Mas uma matéria da nossa colunista Etany Cristina




O objetivo desse trabalho é contribuir com educadores de crianças e jovens com alguma limitação cognitiva, relatando um pouco de minha experiência em sala de aula.

O meu trabalho é voltado ao atendimento individual ou em grupo, para atender alunos que não acompanham a turma. Inúmeros questionamentos me fez avaliar sobre o que fazer e como fazer para que esses alunos pudessem ter um desempenho satisfatório.

A primeira iniciativa foi pensar um sistema nervoso sadio, aliando vários aspectos que se correlacionam; disciplina, nutrição, horário de dormir, afetividade, orientando aos pais a importância do funcionamento saudável do sistema nervoso e para procurar uma orientação médica voltada para os fatores nutricionais.

Com isso, outro fator importante é o ambiente educador, que tem grande influência sobre a criança. A criança desenvolve a inteligência brincando criativamente, escutando historinhas e contos de fadas, olhando livros, exercitando a fantasia, trabalhando todo tipo de arte, ( desenho, pintura, argila, papel machê), cantando, dançando, movimentando-se ( correr, pedalar), tendo pequenas aventuras.

A criatividade e a fantasia também são precursores do raciocínio lógico. A falta do domínio sobre o corpo é um dos fatores de fracasso escolar, pois é esse que deve receber a formação e novos conhecimentos. A inteligência deve ser estimulada. Quanto mais sinapses forem desenvolvidas por meio de estímulos diversos, mais trilhas nervosas se formarão.

A inteligência não é simplesmente determinada pela genética, ou seja, ela não é nata, mas geneticamente o novo ser humano tem uma infinidade de células nervosas que podem ser ligadas através de estímulos diversos que o meio oferece.


Etany Cristina Lopes de Souza
Artista Plástica/Pedagoga/Psicopedagoga

Um comentário: