REGISTROS FOTOGRÁFICOS

.

.
.

2 de dez de 2016

Artesãos pernambucanos criticam a Globo por destruir obras de arte em novela

Artistas de Pernambuco não gostaram de uma cena exibida na noite da última quarta-feira (30) na TV Globo. No capítulo de A lei do amor, o personagem de José Mayer, Tião, destrói obras de arte presentes em um ateliê. Dentre os materiais quebrados, esculturas de artesãos do estado como Lula Gonzaga, Mano de Baé, Mestre Zuza, Mestre Heleno e Luiz Benício de Garanhuns.

"Realmente ficamos constrangidos com a cena. A Globo comprou nosso material, expôs e fez uma barbaridade daquelas. Se é pra mostrar a ruindade do vilão, ele que faça outra coisa. Mas em vez de valorizar nosso trabalho, denegriram a nossa imagem dizendo que arte popular é um lixo, que é lama. Prejudicou a nossa imagem", acredita Mestre Zuza, criador de uma escultura destruída na novela.

Na cena, Tião destrói o material ao som da música Que nem jiló, de Luiz Gonzaga, que ele cantarola em alguns momentos. "Olha essas obras de arte. Como é que alguém tem coragem de chamar uma coisa desses de obra de arte? Lixo!", diz o personagem. No enredo, Tião é ex-marido de Helô (a dona do ateliê) e faz a destruição como forma de vingança.

Mestre Zuza também afirma desconhecer o momento em que as obras foram adquiridas e diz que não houve nenhum acordo envolvendo direitos autorais ou uso de imagem das artes. "Eles podem ter comprado na Fenearte ou em alguma feira em São Paulo, não sei. Mas não houve nenhum acordo prévio conosco", declara. O Viver entrou em contato com a TV Globo e a emissora deve se pronunciar. 

Fonte: DP

Nenhum comentário:

Postar um comentário