REGISTROS FOTOGRÁFICOS

.

.
.

14 de set de 2017

Sesc realiza projeto piloto de educação nutricional em Pernambuco

Português, Matemática, Geografia, Ciências Naturais e História. Desde a infância, aprendemos essas disciplinas como parte da nossa formação intelectual que, no futuro, vai nos ajudar a crescer como pessoas e nos preparar para os desafios do mercado de trabalho. Agora, imagina se, além dessas áreas do conhecimento, tivéssemos tido aulas de Educação Nutricional? Essa é a ideia que está sendo implantada no Sesc Ler Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Lá, alunos dos ensinos infantil e fundamental, em encontros realizados uma vez por semana, estão aprendendo sobre nutrição, alimentação saudável, agricultura familiar e produção de alimentos orgânicos, cultivando em uma horta que fica dentro da escola.

A iniciativa chegou a Goiana no primeiro semestre deste ano em um contexto em que mais da metade da população brasileira está acima do peso e a obesidade já é realidade para mais de 20% da sociedade. De acordo com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), nas crianças com até cinco anos de idade, os quilos em excesso atingem mais de 7%. “Em todas as escolas do Sesc no país, há a aferição da altura e peso de todas as crianças e o Departamento Nacional do Sesc percebeu que estava aumentando a obesidade infantil nas unidades, o que reflete uma realidade do mundo inteiro. E aí foi criado esse projeto”, conta a nutricionista do Sesc Ler Goiana, Renata Duarte.
 
É a primeira vez que a iniciativa é implantada em Pernambuco. “Trata-se de um projeto nacional do Sesc que acontece em outros estados e consiste na contratação de nutricionista específica para atuar na sala de aula com as crianças”, explica a coordenadora de Nutrição do Sesc Pernambuco, Renata Ali. Agora em setembro, os alunos vão poder colher os alimentos que plantaram pela primeira vez na horta, em parceria com agricultores dos municípios de Umbu e Lagoa de Itaenga. Eles atuam no espaço agroecológico de Santo Amaro e replicam a ideologia da agroecologia, que é levar a alimentação saudável para os diversos segmentos sociais. “Nossa estrutura educacional já busca orientar os alunos sobre alimentação, prática esportiva e a importância de cuidar da saúde, mas estamos ampliando esse saber”, avalia a gerente da unidade, Socorro Costa.
Ao todo, participam do projeto 173 crianças, de sete turmas de Ensinos Infantil e Fundamental. Eles têm encontro semanal para trabalhar com várias temáticas que envolvem os hábitos alimentares, a importância das atividades físicas. “Agora abordamos com eles a pirâmide alimentar, que são os grupos de alimentos. E, dentro desse tema, as crianças aprendem a fazer o cultivo de cada tipo de alimento. Na próxima semana, vamos fazer uma oficina culinária com os alimentos que as crianças plantaram na horta”, detalha Renata Duarte.

Foram plantados repolho roxo, alface francesa, crespa e lisa, coentro, chingensai, acelga, tomate, quiabo e berinjela. “Além de refletir sobre os alimentos nutritivos, nossa intenção também é mostrar às crianças a importância da agricultura familiar”, que com, ressalta a coordenadora de Educação Ciências, Humanidades e Sustentabilidade do Sesc, Elisabete Lacerda. Assim, durante o plantio, realizado em 14 de agosto, os cinco agricultores conversaram com os alunos, tiraram dúvidas e realizaram, juntos, o preparo da terra e o plantio, sem aditivo químico e com adubo produzido com as sobras dos alimentos orgânicos consumidos no Restaurante do Sesc RioMar, no Recife.

Após a colheita, esses alimentos serão utilizados nas oficinas educativas e doados para que os alunos repliquem com a família o conceito de alimentação saudável. A ação será permanente e acompanhada pelos alunos, sempre com suporte técnico dos agricultores do Espaço Agro ecológico de Santo Amaro e da nutricionista da Unidade, Renata Duarte. 
 
Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário