REGISTROS FOTOGRÁFICOS

.

.
.

3 de abr de 2018

MEC libera R$ 55,5 milhões para novo campus em Goiana e reforma de Centro de Convenções da UFPE

Foto: André Nery/MEC
A cidade de Goiana, na região metropolitana de Recife, vai receber um campus da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Nesta segunda-feira, 2, o ministro da Educação, Mendonça Filho, assinou a portaria que homologa o Parecer CNE/CES nº 127/2018, que credencia a instalação do campus. Serão investidos R$ 20,5 milhões. O Ministério da Educação também liberou R$ 35 milhões para mais uma etapa da reforma, recuperação e complementação do Complexo do Centro de Convenções da UFPE (Cecon), no mesmo município. Para a conclusão do projeto, a UFPE receberá R$ 20 milhões este ano e R$ 15 milhões em 2019.

“Não deixamos de dedicar grande e importante atenção com relação às instituições federais vinculadas ao Ministério da Educação”, lembrou o ministro. “Concluímos obras paradas e liberamos recursos para recuperação e construção de novos campi, consagrando uma expansão da educação superior para todas as regiões do estado de Pernambuco. A chegada da UFPE a Goiana é um casamento perfeito com o desenvolvimento atual na região, como os polos automobilístico e farmacoquímico. Goiana tem o reconhecimento que merece”, afirmou Mendonça Filho, após assinatura da portaria. 

O Campus Goiana de Tecnologias Avançadas da UFPE deve iniciar as atividades a partir de março de 2019. Pela proposta de atuação, o local vai ofertar cursos de graduação interdisciplinar em dois ciclos de ensino. Nestes modelos, os alunos têm uma formação generalista na área escolhida, com duração de três anos, no primeiro ciclo, e, no segundo, escolhem uma área de atuação mais específica.

No primeiro ciclo, as opções de graduação serão bacharelado em ciência e tecnologia e licenciatura em ciências naturais e exatas. Já no segundo, as alternativas serão os bacharelados em engenharia urbana e ambiental, engenharia da computação, engenharia elétrica e eletrônica e ciências farmacêuticas. Na fase inicial de atuação, o Campus Goiana deverá contar com 42 docentes e 32 servidores técnicos administrativos, cuja contratação está sendo autorizada pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. 

A UFPE é uma das principais instituições federais de educação superior da Região Nordeste e, a partir de 2006, iniciou o processo de interiorização, com a criação do Campus do Agreste, em Caruaru, e o Campus Vitória, em Vitória de Santo Antão. Atualmente, a universidade reúne uma comunidade acadêmica de mais de 40 mil pessoas, entre professores, servidores técnicos administrativos e alunos de graduação e pós-graduação. Ao todo, são ofertados mais de 200 cursos de graduação, pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) e lato sensu.

O reitor da UFPE, Anísio Brasileiro, reconheceu os esforços do MEC para fortalecer a educação de Pernambuco e falou sobre a chegada do Campus Goiana. “Em todos os momentos nós tivemos um contato institucional com o MEC baseado no respeito e na importância da educação como um bem público, fundamental para um projeto de desenvolvimento do Brasil”, disse o reitor. “A UFPE chega para servir humildemente aos moradores de Goiana e região e, juntos, vamos fortalecer as áreas que colocamos como estratégicas para o desenvolvimento neste momento, como tecnológica, saúde e ensino”, concluiu. 

Situado a 62 quilômetros do Recife, o município de Goiana possui o oitavo maior Produto Interno Bruto (PIB) da Região Metropolitana do Recife, estimado em R$ 2,223 bilhões (IBGE/2014), e destaca-se pelas indústrias automobilística e farmacoquímica, além da cultura da cana-de-açúcar.

Complexo – O edifício principal do Complexo do Cecon, que abriga o teatro, além dos demais espaços de suporte (Bloco A), também será recuperado. Para garantir o projeto de reforma, a UFPE investiu cerca de R$ 2,1 milhões, em um estudo do diagnóstico do espaço, que ao longo de 22 anos, desde a inauguração, sofreu um desgaste natural devido ao seu uso intensivo, baseado em uma média de 250 eventos por ano.

O espaço encontra-se interditado desde 2013 e os eventos da universidade vêm ocorrendo em espaços alugados ou em estruturas improvisadas na própria UFPE, com equipamentos alugados. Com a obra de requalificação do teatro, será possível a recuperação das instalações prediais, como camarins e copas, aquisição de novas poltronas e equipamentos de iluminação, sonorização e cênica, melhoria da acústica, modernização do sistema de refrigeração, reforma dos banheiros e pontos de acessibilidade e adequação das normas de segurança.

O Cecon-UFPE é um espaço multiuso para promover educação, cultura, eventos e entretenimento. Inaugurado em 18 de dezembro de 1995, possui 13,6 mil m² de área construída e comporta um teatro com capacidade para 1.931 lugares, hall principal para receber exposições e eventos culturais de médio porte, concha acústica e quatro salas para conferências, eventos culturais e científicos.

Assessoria de Comunicação Social

Nenhum comentário:

Postar um comentário