REGISTROS FOTOGRÁFICOS

.

.
.

9 de mai de 2018

O cinema São Luiz volta a funcionar com pré-estreia do filme 'O processo'

Cartaz do filme no cinema São Luiz - Foto: Arthur de Souza/FolhaPE
Fechado desde o dia 13 de dezembro do ano passado, o Cinema São Luiz voltará a funcionar nesta quinta-feira (10), com a pré-estreia do documentário "O processo", de Maria Augusta Ramos, que fala sobre os eventos que levaram ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016. Após a sessão, às 19h30, ocorre um debate com a diretora, mediado pelo crítico de cinema Luiz Joaquim. 

A sala estava parada por causa de um defeito no projetor - uma placa que estava quebrada. "A nova peça chegou em março. O que aconteceu é que a gente esperou a disponibilidade do técnico, Alexandre Barros, que participa de muitos festivais e tem vários compromissos. Mas já está pronto há mais de 20 dias. Ele instalou, configurou e fez os ajustes finais", explica Geraldo Pinho, programador do São Luiz. "Aproveitamos esse período para dar uma manutenção no ar-condicionado", detalha. 

Além da exibição de "O processo", que entra em cartaz na próxima quinta-feira (17), o São Luiz apresentará, a partir da na semana que vem, outros quatro filmes: "Quase memória", de Ruy Guerra; "Todos os paulos do mundo", de Gustavo Ribeiro e Rodrigo de Oliveira; "Jovem mulher", de Léonor Serraille; e "Os iniciados", de John Trengove, da África do Sul. "A programação só vai até o dia 27 de maio, porque dia 29 começa o Cine PE. Depois entra o Varilux. Só voltamos com a programação no dia 21 de junho", detalha Geraldo. 



Filme

A estreia do documentário "O processo" ocorreu no Festival de Berlim deste ano, dentro da mostra Panorama (ficou em terceiro lugar). Foi também exibido no É Tudo Verdade, festival de documentários em São Paulo, e no Festival Internacional de Documentários da Suíça, ocasião em que recebeu o prêmio de melhor longa. 

O filme mostra coletivas de imprensa, votações e bastidores, agrupando os eventos que levaram à saída de Dilma da presidência. Não há entrevistas ou intervenções da diretora durante o processo de filmagem. 

"Acho que é um filme que de uma forma ou de outra todos nós participamos: lutando, vendo pela TV", comenta Geraldo. "O filme mostra mais do que o que a mídia mostrou. É um filme contemporâneo, a história ainda está em curso. Por isso optamos reabrir o São Luiz com ele. A diretora vem, acho que a discussão é pertinente e é a cara do São Luiz", opina. 

Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). As vendas começam nesta quarta-feira (9), com 500 ingressos disponíveis, entre 15h às 20h. Nesta quinta-feira (10), serão mais 300, a partir das 18h.

Fonte: FolhaPE

Nenhum comentário:

Postar um comentário